- Advertorial & DMCA Protected -

Aja agora! O SmartBit Boost está impulsionando os ganhos dos participantes! Garanta seu lugar antes que o convite privado expire! ⚠️ 05:00

Lucro da Plataforma ‘NET’:
$466,837,090
Renda Total do Utilizador em
$193,389

Apenas 13 Vagas Disponíveis Para Novos Utilizadores!

Blog

Qual é um dos riscos potenciais de uma carteira de criptomoeda quente?

Conhece toda a excitação em torno das moedas criptográficas? Não é sem razão. Muitos afirmam que são o futuro do dinheiro e que estão a abalar tudo o que sabemos sobre finanças. A ideia de uma moeda digital descentralizada é bastante revolucionária. Graças a uma tecnologia superior, as transacções são rápidas, transparentes e até, segundo alguns, mais seguras.

A questão mais importante é: como é que se armazena esta moeda criptográfica? Provavelmente já ouviu falar de carteiras “quentes” e “frias”. E embora ambas tenham as suas vantagens, muitas pessoas inclinam-se para as carteiras quentes sem pensar duas vezes, porque são muito cómodas. Mas, como diz o ditado, nem tudo o que reluz é ouro.

O que são sacos quentes?

Quando ouvimos o termo “carteira quente”, muitos de nós perguntamos: “O que é e porque é que se chamam ‘quentes’?”. Vamos começar pelo princípio.

Uma hot wallet é essencialmente um banco de bolso pessoal de criptomoedas que está sempre online. Se o equiparássemos, seria como ter uma carteira no seu bolso que está constantemente ligada à Internet. Esta forma de armazenar criptomoedas permite um acesso rápido e conveniente aos activos digitais. Imagine o seguinte cenário: quer comprar um café e pagar com criptomoedas. Com uma hot wallet, esta transação torna-se fácil e instantânea.

A principal vantagem de uma hot wallet é, sem dúvida, a sua conveniência. É por isso que muitas pessoas que negociam ativamente criptomoedas ou as utilizam como meio de despesa diária preferem este tipo de armazenamento. Quando se trata de velocidade e fácil acesso ao dinheiro, as hot wallets são muitas vezes imbatíveis.

No entanto, esta conveniência tem um preço e alguns riscos devem ser tidos em conta. Mas isso fica para mais tarde.

O risco: vulnerabilidade a ataques cibernéticos

Todos nós sabemos. Adoramos a conveniência. E, no caso das hot wallets, isso significa que estamos sempre em contacto. Mas, por muito cómodas que sejam, também têm um lado negativo.

  • Fruta à mão: tal como temos o cuidado de não deixar as janelas abertas em casa, o mesmo acontece no mundo digital. Por estarem sempre online, são um alvo fácil para qualquer hacker sorrateiro que pense estar a esconder uma boa criptomoeda.
  • Os velhos truques continuam a funcionar: já alguma vez recebeu um e-mail ou uma mensagem que lhe pareceu um pouco…. estranho? Isso é phishing e é uma das formas que as pessoas têm de tentar obter as informações da sua carteira. Depois, há aqueles pequenos e insuportáveis bugs de software (malware) que podem entrar no seu dispositivo e estragar tudo.
  • Nem todas as bolsas são Fort Knox: Muitos de nós guardamos as nossas criptomoedas em bolsas e pensamos que tudo está seguro aí. Mas estas bolsas, que muitas vezes utilizam carteiras quentes para transacções rápidas, já foram pirateadas no passado. É um pouco como descobrir que a sua joalharia favorita foi assaltada e que o colar que lá tinha guardado desapareceu. Desapareceu.
  • Não existe um botão de desfazer: se alguém roubar o seu dinheiro, provavelmente pode desfazer a transação. Mas com as criptomoedas? É um jogo completamente diferente. Quando o dinheiro desaparece, basicamente desaparece para sempre.

Embora as carteiras quentes sejam muito práticas, tenha em atenção os riscos e tome algumas precauções.

Minimizar o risco num mundo de carteiras prontas a usar

Conhecer as potenciais armadilhas é a pedra angular de qualquer protocolo de segurança, especialmente na era digital. Com a explosão das criptomoedas, a proteção dos activos nunca foi tão importante. Eis algumas estratégias que deve considerar:

  • Tratar as hot wallets como carteiras físicas: da mesma forma que não se deve andar com poupanças no bolso de trás, é aconselhável utilizar as hot wallets apenas em quantidades limitadas. Pense nelas como dinheiro do dia a dia e guarde apenas a quantidade necessária para transacções ou negócios imediatos.
  • Mantenha-se atualizado: A tecnologia é uma faca de dois gumes. Embora ofereça comodidade, pode por vezes colocar-nos em risco. Atualizar regularmente o software da sua carteira irá mantê-lo à frente da concorrência, uma vez que os programadores estão constantemente a trabalhar para resolver quaisquer vulnerabilidades de segurança descobertas.
  • O poder da autenticação multi-componente: confiar numa única palavra-passe ou método de autenticação pode ser um elo fraco na cadeia de segurança. A autenticação multicomponente fornece uma camada extra de proteção e exige a confirmação de várias fontes antes de o acesso ser concedido.
  • Estar alerta e informado: O panorama digital está repleto de esquemas fraudulentos e de ligações enganosas concebidas para apanhar os incautos. Verifique sempre os URL, especialmente se tiverem sido enviados por correio eletrónico ou aparecerem em sítios Web desconhecidos. Uma boa dose de ceticismo em linha pode salvá-lo de muitas armadilhas potenciais.
  • Informe-se: o mundo das criptomoedas está a evoluir rapidamente. Contactar fontes reputadas, participar em fóruns ou webinars pode fornecer-lhe informações sobre as medidas de segurança e os riscos mais recentes.

Em suma, embora as hot wallets sejam extremamente convenientes, o que as torna uma opção atractiva no panorama em constante evolução das criptomoedas, também têm os seus riscos, uma vez que estão constantemente online. Lembre-se das sábias palavras “não ponha todos os seus ovos no mesmo cesto”. Ao diversificar os seus métodos de armazenamento e ao estar constantemente informado e vigilante, já está a tomar medidas importantes para proteger os seus preciosos tesouros digitais.

Recomendações para o armazenamento e a segurança das moedas criptográficas

Sejamos realistas: o mundo das criptomoedas está em plena expansão e, como todas as grandes inovações, implica muitas decisões. Onde é que vai guardar o seu tesouro digital? Embora as bolsas de criptomoedas sejam provavelmente as preferidas de muitas pessoas devido à sua facilidade de utilização, também têm as suas armadilhas.

Porque é que se pode roer as unhas quando se poupa no mercado de acções?

  • Os piratas informáticos adoram alvos grandes: ao contrário dos nossos amigos descentralizados, as bolsas de criptomoedas são centralizadas, o que é como um sinal de néon a piscar a dizer: “Hackers, venham apanhar-me!”.
  • O Oeste Selvagem da regulamentação: embora muitas bolsas tenham uma reputação de ouro, algumas maçãs podres não se preocupam com a segurança e até evitam a lei. Não é um sítio onde se deva deixar as suas preciosas moedas, pois não?

Como é que se garante uma noite de sono descansada?

  • Autenticação de dois factores: considere-a como um aperto de mão secreto para a sua conta. É uma confirmação adicional de um dispositivo de confiança antes de tomar uma decisão.
  • As cold wallets são suas amigas: Está a pensar em armazenar criptomoedas a longo prazo? As cold wallets são como cofres digitais protegidos dos olhares curiosos do mundo online.
  • Esteja atento: não se deixe tentar por ligações suspeitas ou aplicações novas e brilhantes. Altere as suas palavras-passe de vez em quando. Preste também atenção às mensagens da bolsa que escolheu.

Como embrulhar tudo
Embora a conveniência das carteiras electrónicas e dos câmbios possa parecer tentadora, lembre-se que com grande conveniência vem grande responsabilidade. Estar atento e ser proactivo pode ser o seu escudo no mundo selvagem das criptomoedas.